Venezuelanos em Fuga


“Sem trabalho, dinheiro, comida ou qualquer tipo de assistência humanitária, milhões de venezuelanos hoje, especialmente os mais pobres, possuem apenas duas opções:  morrer lentamente de fome ou migrarem!”
                                                           Aurismar González – Migrante Venezuela tentando entrar na Colômbia

Por Frank Herles Matos

Estão enganados os que pensam que as perseguições e assassinatos de adversários políticos do governo bolivariano (outra denominação para o comunismo/socialismo) da Venezuela de hoje são os maiores problemas humanitários daquele país: Fome crônica coletiva, falência completa dos sistemas públicos de saúde, educação e assistência social, falta de medicamentos e empregos, inflação estratosférica de 2.693% em 2017 e êxodos diários para diversos países do mundo, notadamente para países vizinhos como Brasil, Colômbia, Trinidad e Tobago, Equador… são seus maiores problemas.
mapa do Exodo na VeneZUELA HOJE

Segundo o jornal Wall Street mais de três milhões de venezuelanos abandonaram a Venezuela bolivariana nos últimos 3 anos, 1,2 milhão somente nos últimos dois anos.

Desesperados e sem qualquer tipo de perspectivas de mudanças reais, diariamente milhares de venezuelanos tentam sobreviverem migrando para outros países. Os mais pobres simplesmente atravessam fronteiras com países vizinhos e os que ainda possuem alguma reserva financeira para os Estados Unidos (onde para cada 5 solicitações de abrigo, 4 são de venezuelanos) e Espanha.
Venezuelanos fronteira com Bolivia

Mais de 60 mil venezuelanos atravessando a ponte que divide seu pais com a Colombia 

Os governos brasileiro, colombiano e de outros países sul-americanos já enviarem forças militares para reforcem suas fronteiras “para assegurar a ordem”, mesmo sabendo que esses migrantes não são criminosos, mas apenas pessoas desesperadas tentando sobreviverem.
Enquanto essa crise humanitária prossegue, em Brasília, comunistas e socialistas brasileiros unidos, tradicionais aliados do bolivarionismo venezuelano ignoram as mortes, fome coletiva, sofrimentos e pedidos de socorro de irmãos e irmãs venezuelanos. E, pior do que isto, chegam mesmo a elogiar publicamente o ditador Maduro, a exemplo do discurso do Deputado Paulo Pimenta na Venezuela!
Oficialmente o governo Temer, no seu já conhecido “jeitinho” e em suas políticas do “toma dá cá” não fez praticamente nada a esse respeito, a não ser facilitar inscrições para que migrantes venezuelanos preencham formulários solicitado visto de abrigo em nosso território. Por enquanto a única autoridade brasileira que se manifestou em defesa desses sofridos migrantes foi o Deputado Federal Jair Bolsonaro que foi pessoalmente a Boa Vista para se solidarizar com os venezuelanos e deixar mensagens de solidariedade e esperança para eles.
Em Boa Vista, capital de Roraima, Estado brasileiro que faz divisa com a Venezuela, a prefeitura informou que “… diariamente 1.2oo venezuelanos atravessam a fronteira brasileira. Seus quatro alojamentos públicos já estão superlotados, não possuem capacidade para abrigar mais ninguém. Sem abrigo, a única alternativa dos refugiados é dormirem nas praças ou em moradias improvisadas às margens das rodovias.
Segundo estimativas não oficiais mais de 200.000 pessoas (homens, mulheres e crianças) já atravessarem as fronteiras do Brasil e da Colômbia nos últimos 6 meses!
This entry was posted in Beyond Science. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s